Carnavais pelo mundo!

Mais um carnaval chegando! Para comemorar resolvi mostrar como são os carnavais em alguns lugares do mundo, porque sim, existem outros carnavais muito animados além dos do Brasil! Mas vamos começar com o que já conhecemos rsrsrs.

BRASIL

O carnaval mais famoso do mundo acontece aqui! Rio de Janeiro, Salvador, São Paulo e muitas outras cidades fervem nessa época! As principais escolas de samba e agremiações desfilam no Rio de Janeiro. Milhões de pessoas lotam a cidade todos os anos, durante os 4 dias de festa, atrás de blocos e animação. Continuar lendo

Anúncios

Punta Food and Wine Festival

Olá viajantes!

Que tal participar de um festival gastronômico em Punta del Este?

Comida boa, um vinhozinho e lugar lindo! Combinação perfeita!

O Punta del Este Food and Wine Festival 2013 ocorrerá nos dias 12 e 13 de outubro de 2013 em Punta del Este.

Um fim de semana para desfrutar de refeições e uma noite com grandes chefs que vêm de vários cantos do mundo, com vinícolas de prestígio e bebidas de alta qualidade, enquadradas em ambientes únicos. Continuar lendo

Relato da Viagem a Montevideo e Punta del Este – Quinto dia

Quinto dia de viagem:

Olá, viajantes!

Como hoje é o último dia da viagem, domingo e só temos programado o passeio pela Feira de Tristan Narvaja resolvemos acordar um pouquinho mais tarde.

Nota final para o café da manhã do hotel foi 10!

Como o hotel fica numa ponta da Av 18 de Julio e a feira fica praticamente na outra ponta resolvemos pegar um táxi. Descemos na esquina de 18 de julio com Tristan Navaja e iniciamos a caminhada pela feira.

Continuar lendo

Relato da Viagem a Montevideo e Punta del Este – Quarto dia

Quarto dia de viagem:

Jardim Botânico, Rosedal, Jardim Japonês, Museu Blanes entre outros.

Olá viajantes!

Hoje o dia amanheceu friozinho, mas com um sol lindo!

No roteiro a intenção era de hoje pegar o Bus Turístico e fazer o tour pela cidade e descer nos lugares que programamos para hoje, mas na noite anterior resolvemos fazer o percurso de táxi já que tínhamos passado por vários lugares por onde o tour passaria, achamos que seria perda de tempo. O receio era que saísse caro, mas perguntamos no hotel e nos informaram o valor aproximado e achamos de bom tamanho.

Continuar lendo

Relato da Viagem a Montevideo e Punta del Este: Terceiro dia de viagem

Ciudad Vieja e Av. 18 de Julio.

Olá viajantes!

Hoje o dia amanheceu chuvoso, com chuva nem sempre fina! Resolvemos dormir meia hora a mais para ver se a chuva passava e nada dela passar. Descemos, tomamos café no hotel. Mais uma vez o café estava muito bom e todos os dias variavam os tipos de bolos, frutas e doces. Resolvemos sair mesmo assim, afinal tínhamos que entregar o carro na Avis.

Pegamos o carro no estacionamento do hotel, colocamos o endereço da Avis no GPS e fomos debaixo de chuva forte. Era a uns 3 quarteirões do hotel, chegamos, estacionamos na garagem, entregamos a chave e o GPS o rapaz vistoriou o carro, carimbou a entrega e fomos embora. Sem mais cobranças! Gostei bastante!

Continuar lendo

Relato da Viagem a Montevideo e Punta del Este – Segundo dia

Segundo dia de viagem:

Punta del Este!

Acordamos cedo, o dia estava chuvoso e friozinho. Fazia 12º C. Olhamos pela janela e surgiu a dúvida: Será que vale a pena ir a Punta com chuva? Será que lá está chovendo também? Na internet dava tempo nublado, mas sem chuva. Mas dava o mesmo para Montevideo e chovia fino, mas chovia. Resolvemos descer para tomar café e depois decidir.

O café da manhã do hotel era maravilhoso! Sucos, pães variados, bolos, café, chocolate quente, geleias, pratos quentes e frutas (e que frutas!). Num ambiente muito bonito, com uma senhora muito simpática para servir, adorei!

Continuar lendo

Relato da Viagem a Montevideo e Punta del Este – Primeiro dia

clip_image002

Primeiro dia de Viagem:

Olá viajantes!

Finalmente chegou o dia tão esperado! O dia de conhecer a cidade onde nasci e tirar férias! Montevideo, estamos chegando!

Como sempre, marcamos táxi para não correr risco de não encontrar na hora de sair. Só que na hora marcada (5:30) o taxista liga dizendo que o carro quebrou e não terá como ir. Beleza! Desespero geral! Começamos a correr atrás de uma empresa de táxi que tivesse motorista disponível neste horário e… conseguimos! Perdemos apenas 15 minutos, mas deu certo. Chegamos bem ao aeroporto! Como já tinha feito o check-in on line da TAM, foi tranquilo, só despachar as malas (apesar de só ter um atendente). Deu tempo de passear pelo aeroporto do Galeão, ver os preços absurdos da loja do Dufry Shopping. Resolvemos passar pela Polícia Federal antes que ficasse cheio. Aí vem o primeiro mico da viagem! A viajante aqui esqueceu que passaria pelo rx e pegou a primeira blusa que viu pela frente no armário e somente quando passou pelo rx viu que a blusa tinha tachinhas de metal e, lógico, o aparelho apitou! E lá vem a policial: Tem moeda? Tira o cinto. E passa o detector de metal que continua apitando. Tira o sapato. E passa no rx. Nesta altura eu já ria de raiva de mim mesma por ter pego aquela blusa. Mas deu tudo certo, passei. Nunca mais ponho blusa com metal para viajar! Documentos checados. Fomos passear no Free Shop e reservar o que estava faltando. Embarque feito e voo saiu no horário certinho.

Voo tranquilo, chegada no aeroporto de Carrasco no horário (aliás, o aeroporto é lindo visto do avião!). O desembarque é feito e você sai dentro da loja do Free Shop, que é enorme! Claro que demos nosso passeio e vimos que itens que tínhamos reservado no Rio estavam em promoção e compramos por lá mesmo. O Free Shop no Uruguay não tem o limite de 500 dólares.

clip_image004

Pegamos malas, alfandega, tudo tranquilo e organizado. Lá, depois que pega as malas passa novamente pelo rx, achei legal! Fomos direto para o balcão da Avis, que fica logo na saída, para pegar o carro e o GPS. Depois de 20 minutos já estávamos indo pegar o carro no estacionamento. O rapaz traz o carro e começa a dar as explicações de GPS e de regras de trânsito obrigatórias no Uruguay. Cinto é obrigatório, tenha atenção aos limites de velocidade, o carro deve ficar o dia TODO com os faróis ligados, o GPS não deve ficar no vidro quando estacionar pela cidade (leve contigo!), se quebrar o carro deve ligar imediatamente para a Avis não pode sair de onde está para não perder o seguro, estas coisas!

Gente! O aeroporto é novinho, limpo, não muito grande, mas muito bonito!

Entramos no carro. Tinha alugado o mais barato com ar condicionado (nem precisava!) e nos deram um Corsa Classic (melhor do que esperava!). Digitamos o nome do hotel no GPS e já na saída do estacionamento nos confundimos: qual linha devemos seguir? A azul ou a roxa? Resolvemos seguir a placa que dizia Montevideo e o GPS se acertou depois. Escolhemos certo, ou melhor minha mãe escolheu e acertou! Levamos uns 40 minutos para chegar ao hotel que fica na Av. 18 de Julio e é bem distante. Fomos com calma, sem pressa! Passamos por lugares lindos, com casas lindas e outros não muito bonitos ou bem cuidados.

Uma dica é prestar atenção nos limites de velocidade que variam de 60 a 75 km/h dependendo do lugar. Não vi radares, nem fixos nem móveis, mas o rapaz da Avis alertou tanto que acho que eles deveriam estar por lá em algum lugar. Outra dificuldade que eu tive foi com os sinais de trânsito que não ficam acima da pista como aqui no Rio, eles ficam nas calçadas como se fossem sinais de pedestre (sabe?) e me enrolei um pouco com isto. Tomar cuidado com a travessia de pedestres nos cruzamentos, você tem que parar! Eles tem uma digamos área de travessia que não é igual à nossa faixa de pedestre (listras no chão).

Bom, como chegamos no dia 1º de maio, Dia do Trabalhador e lá também Dia dos Motoristas, nada estava funcionando, nada mesmo! A explicação foi que como era Dia do Motorista, nenhum motorista, seja de ônibus, de táxi, estava trabalhando então não tinha como as pessoas se locomoverem para chegar aos seus destinos, logo TUDO fica fechado (Shopping, restaurante). Com isto, a cidade estava uma maravilha para dirigir, sem trânsito, sem ônibus! Vazia! Quase deserta mesmo!

clip_image006

Chegamos ao Crystal Palace Hotel e paramos o carro em plena Av. 18 de Julio (como era feriado podia, em dia comum não pode) e fomos fazer check-in e ver o estacionamento do hotel que era na rua de trás. Nesta hora ficamos sabendo que não teríamos como almoçar, nem o restaurante do hotel funcionava. Deixamos as malas no quarto do hotel e saímos a pé para tentar achar um lugar que talvez estivesse aberto e encontramos apenas uma rede de lanchonetes funcionando. Chamava-se Il Mondo dela Pizza, fica na Av. 18 julio 1105, mas tem em toda a cidade. O lugar é simples, arrumadinho, grande. Sentamos, morrendo de fome e pedimos dois Chivitos simples, afinal era o prato mais comentado em minha pesquisa, não tinha como não comer. É um prato grande, com muita papa frita (batata frita), mas o meu estava meio frio. Talvez não tenhamos escolhido comer o prato no lugar certo, talvez tentássemos comer em outro lugar. Dois chivitos e dois sucos de laranja custaram 600 pesos uruguaios (aproximadamente R$60,00) já com os 10%.

No roteiro estava uma ida ao Shopping a noite para jantar, mas como estava fechado tivemos que mudar tudo. Ah, aqui cabe outro mico desta viajante. Sabe o roteiro? Deixei em casa! Ainda bem que a cabeça ainda funciona (um pouco, kkkk).

Voltamos para o hotel e saímos de carro. A viajante aqui ao deixar as malas no quarto deixou o GPS por lá também. Como minha mãe já morou por lá e lembrava um pouco e não tinha trânsito resolvemos arriscar ir sem o GPS mesmo (preguiça de voltar no quarto do hotel! Kkkkkk).

Montevideo é uma cidade verde, com muitas árvores, espaços verdes, tem sempre uma praça arborizada, bem cuidada e com uma estátua ou monumento. Muito bacana!

Hoje foram passeios de ordem pessoal, lugares onde meus pais moraram, passeavam, trabalhavam, escolas de minha irmã, estas coisas de recordação. A primeira parada foi a Embaixada do Brasil, um prédio muito bonito. Depois seguimos para o Parque Rodó, deixamos o carro estacionado (não tinha movimento quase nenhum), e saímos a pé por lá. O parque é lindo! Um ótimo lugar para caminhar. Muito verde, lago, animais (coelhinhos, aves). Pessoas passeando, famílias brincando. Apesar de bem vazio, que não é o comum, o lugar é bem seguro. No Parque Rodó existe um parque de diversões, que por causa do feriado estava fechado. Nossa primeira tentativa de comer os tão esperados churros uruguaios foi por água a baixo.

clip_image008

Dali, pegamos o carro e fomos pelas Ramblas que são as avenidas que beiram as praias. Não estavam cheias, mas tinham algumas pessoas correndo, caminhando, lendo e sempre com o mate a mão, ou seja, de baixo do braço a garrafa com água quente e na mão a cuia com o mate. Para todo lado vemos pessoas carregando seu mate. Vi para vender até uma bolsa, tipo mochila para carregar os apetrechos necessários para preparo do mate. Uma tranquilidade só! Podíamos estacionar na beira da avenida, passear, tirar fotos.

Começamos pela Playa Ramirez e seguimos pela Rambla passando por Pocitos, Buceo e Malvin. Sempre parando e apreciando as praias que são todas de água doce, sim, são banhados pelo Rio da Prata. Como estava escurecendo e estávamos sem GPS e no dia seguinte sairíamos cedo para Punta del Este resolvemos voltar para o hotel, pela Rambla mesmo. Vale muito o passeio!

clip_image010

Como estava tudo fechado e não teríamos onde comer paramos num posto de gasolina, abastecemos o carro e compramos algo (sanduiches prontos) para comer.

Só para constar, nada de churros pelas Ramblas!

Agora é descansar para por o pé na estrada amanhã!

Punta del Este! Estamos chegando!

Até lá viajantes!

obs: leia também várias dicas nos comentários e nos outros posts da série Montevideo e Punta del Este – planejamento, roteiro e relatos (5)