Relato de um estudante vivendo na Austrália – parte II

Hoje a estudante Ana Carolina vai falar sobre informações importantes para um turista quando pensa em fazer uma viagem para a Austrália, das curiosidades e dos costumes – um tanto quanto estranhos – dos australianos.

 

O Clima

Melbourne é conhecida como a cidade europeia da Austrália, não somente pelos inúmeros cafés que possui, mas pelo seu clima temperado na maior parte do ano. Por aqui é muito famosa a expressão “quatro estações em um dia”, e por mais que eu deteste, é verdade!

O clima instável faz com que você acorde as 8 da manhã em meio a 12ºC e um vento de 40km/h, e volte para casa as 3 da tarde com um sol de rachar à uma temperatura de 30ºC. E isso acontece todo dia! Eu nunca acreditei muito em previsão do tempo – nada contra os meteorologistas – mas é impossível viver aqui sem dar uma checada antes de sair de casa.

Uma dica: sempre carregue um casaco e nunca tire o guarda-chuva da bolsa.

Hábitos alimentares

images-4

Começando pelo o que mais me espanta: Australianos não almoçam! Já que o café da manhã é bem reforçado (leia-se: calórico) e regado de ovos, bacon, muffins e saladas (acredite se quiser), o almoço é só mais uma refeição para eles. É muito comum comer torrada com geleia e vegemite (um tipo de pasta preta a base de leveduras que eu ainda não tive coragem de experimentar).

Na hora do almoço eles optam por um sanduíche, meat pie (torta salgada de carne) ou uma comida japonesa. É basicamente um segundo café da manhã. É no jantar que se come direito, sendo servido, normalmente, às 6 da tarde, porque às 10 da noite todos já estão dormindo.

Detalhes: Não é comum o consumo de arroz, exceto pelos asiáticos, os australianos preferem comer batatas.

Pão francês, infelizmente, também não existe (não como os do Brasil), e é uma coisa que eu sinto bastante falta. Existe o chamado turkish roll, que até tenta imitar nosso pãozinho, mas passa muito longe.

O jeito de se lavar louça aqui é um tanto quanto desagradável! Para os australianos lavar louça é encher a pia com água e detergente, mergulhar as louças sujas dentro, enxaguar na mesma água suja e colocar para secar. URRRRGH!

 

Dia de churrasco

Durante o curso de inglês nós ficamos sabendo que haveria um churrasco na escola durante o almoço (já nem me lembro do motivo da comemoração), na hora os olhos de todos os brasileiros brilharam, e fomos todos tomados por uma alegria sem fim pensando numa boa picanha.

E aí veio a decepção.

O “churrasco” australiano, chamado de barbie (do inglês barbecue ou BBQ), nada mais é do que pão de forma com salsicha.

Balde de água fria na brasileirada!

Quase sempre tem “churrasco” na universidade, que é organizado pelos clubes e sociedades (estilo filme americano), e hoje posso dizer que depois de um tempo você se acostuma e acaba até gostando do BBQ.

 

Com licença, por favor e obrigado!

As pessoas aqui são tão educadas que chega a ser chato. Pedem desculpas por estar no seu caminho, por ter quase esbarrado em você, por terem passado por você, e por aí vai. No início me incomodava muito ouvir esse “sorry” toda hora, mas agora eu já olho de cara feia quando passam por mim e não falam nada.

Uma vez estava numa loja e queria perguntar o preço para atendente que estava abaixada organizando os produtos. No meu jeito elegante brasileiro de ser, me aproximei e cutuquei a senhora, seguido de um “ô moça”. A mulher deu um pulo para trás, sentando no chão e me falou “nossa você me assustou!”. E foi quando eu percebi que o espaço individual é muito valorizado pelos australianos.

Outra diferença é que não se deve encostar na pessoa enquanto você conversa com ela, a não ser que vocês tenham um alto nível de intimidade.

Portanto, se você trombar em alguém, diga “sorry”; se quiser chamar a atenção diga “excuse me”; pedir informação, diga “please”; e um “thank you” bem empolgado toda vez que receber ajuda.

 

Moda australiana

1898027_566766523419861_1421221814_n

 

A palavra “cafona” não existe aqui. Tudo é liberado e normal, e por isso é muito comum encontrar pessoas vestidas com fantasia de animais, e até mesmo aqueles tamancos Dijean.

Na minha opinião, os homens parecem se preocupar mais com estilo do que as mulheres. O único problema é que eles adoram uma calça super grudada no corpo, estilo Restart.

As mulheres usam saias e shorts bem menores do que nós usamos no Brasil! Já os biquínis são aquelas famosas calçolas da vovó. Eles adoram exibir suas havaianas por aí, se achando os maiorais…

Nas boates deve-se seguir um dress code. As meninas devem ir sempre bem arrumadas e de preferência usando um salto. Para os homens, camisa social é quase obrigatória, assim como o sapato social em algumas festas. E eles realmente não te deixam entrar caso você não esteja “de acordo” com os padrões exigidos.

Uma coisa que eu notei faz pouco tempo (e acreditei ser palermice só de asiático, mas me enganei) foi a mania que eles tem de comprar sapato maior que o pé. Não faz sentido, mas eles saem arrastando o sapato por aí normalmente.

O que me alegra e me faz amar esse lugar, é o preço das roupas. Aqui se acha de tudo a um preço muito baixo, é só procurar. Já comprei blazer por $10,00, sapatilhas por $5,00, colete jeans por $7,00, dentre outras coisa.

 

Respeite o horário!

Se há uma coisa com a qual eu não me adaptei, é o horário de funcionamento do comércio!

Tudo fecha às 5h da tarde – shoppings, bancos, farmácias, lojas em geral, cafés, tudo fecha a esta hora, somente alguns supermercados ficam abertos até mais tarde.

Outra coisa com relação ao horário é a pontualidade em festas.

Todas as baladas tem hora para começar e terminar, e essas são rigidamente obedecidas. As festas aqui começam muito cedo entre 8h e 9h da noite, e acabam geralmente por volta das 2h da manhã quando todas as luzes se ascendem e a música para solicitando de forma educada que todos vão embora. Dá para contar nos dedos quantas boates funcionam até às 5h da manhã.

Portanto, diferente de nosso costume brasileiro aonde chegar atrasado já é quase um código social, se alguém te convidar para uma festa em “tal horário”, você deve chegar lá na hora combinada.

Senta que lá vem à história

Students-on-grass-at-Mt-Gravatt-campus-wpcf_300x200

Aqui na Austrália não se pode ver uma grama que já se quer sentar. Eles realmente têm esse costume, o que para mim ainda é um tanto estranho e incômodo.

É só o clima ficar legal (leia-se não chover), que lá vão eles, seja para conversar, lerem um livro, tomar sol ou só relaxar. Ah, fazer picnic também é muito comum.

Shiiiiiiiiiiii, faça silêncio!

Australianos não falam alto nunca, a não ser que estejam discutindo.

Brasileiros falam alto sempre e em qualquer situação, principalmente quando estão entusiasmados ou em grupo. Ou seja, recebemos olhares de reprovação por onde passamos. As pessoas realmente ficam incomodadas com quem fala alto. A gente até tenta se policiar, mas nunca dá certo!

 

Consumo de álcool e cigarro

Álcool é extremamente proibido em vias públicas, e até mesmo nas praias.

Existem lugares próprios para o consumo de álcool, que são normalmente os bares e as discotecas.

Também não é permitido andar bêbado pelas ruas. Quem for pego infringindo essa regra pode ser multado.

Com relação ao cigarro, eu fiquei espantada quando cheguei com a quantidade de pessoas fumantes. Felizmente, todos respeitam as áreas destinadas a eles.

Espero que tenham gostado das dicas…..

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s