Viajando com Pets – dicas para viagem de avião.

Olá viajantes!

Você sonhou com uma viagem, planejou, fez roteiro, se preparou e….. Já pensou o que fará com seu pet? Deixará em um hotel pra pets? Com amigos? Ou levará seu amigão para passear junto? Afinal eles também merecem conhecer o mundo, né?! kkkkk…

Saiba que existe esta opção, mas tem que se tomar alguns cuidados para esta viagem.

Neste post falarei do que deve ser feito para levar seu amigo pet numa viagem de avião.

Cuidados básicos para qualquer viagem:

– verifique se o hotel que você reservou aceita animais.

– identificação do animal: coleira com identificação que tenha o nome dele, o seu nome e o seu telefone.

– visita prévia ao veterinário para ver se vacinação está em dia, proteger contra pulgas e carrapatos, vermífugo, fazer um verdadeiro check-up!

– conversar com o veterinário sobre a necessidade de tranquilizantes para que ele tenha uma viagem tranquila. A sedação não é indicada pois impede que o animal se mantenha firme, podendo causar machucados durante o voo.

– fazer um kit de primeiros-socorros para levar, sempre com orientação do veterinário.

– levar ração suficiente para toda a viagem embalada adequadamente.

– fazer a malinha dele, com tudo que ele precisará durante a viagem.

Uma dica importante é ter sempre uma foto atual do seu amigo-pet para casos de desaparecimento, facilita a localização.

 

Documentação:

A documentação exigida para viajar com pets depende de qual o destino.

A carteira de vacinação com a vacina anti-rábica é exigência para todos os destinos e deve ter data de pelo menos 30 dias antes da viagem.

Para cães e gatos em viagem pelo Brasil é exigido apenas um Atestado de Saúde ou Certificado Sanitário emitido por médico veterinário devidamente registrado.

Já se você for transportar outro tipo de animais vivos, ovos férteis e outros materiais de multiplicação animal é obrigatória a Guia de Trânsito Animal.

Veja aqui a instrução normativa e o modelo da Guia de trânsito animal.

Caso a viagem seja internacional  deve-se apresentar o Certificado Zoosanitário Internacional(CZI), emitido gratuitamente pelo Ministério da Agricultura, nos aeroportos internacionais ou na sede do Ministério da Agricultura de cada Estado.

Em alguns países (União Européia) exige-se microchip de identificação, em outros é preciso quarentena para certificar que o animal não tem doenças.

Cada país tem requisitos específicos para autorizar o ingresso de cães e gatos no seu território. É muito importante que o proprietário planeje com antecedência a viagem do seu animal para ter tempo suficiente de atender todas as exigências do país de destino, o que às vezes pode requerer alguns meses.

Veja neste link o que cada país exige para a entrada de animais em seu território, lembre que é responsabilidade do dono do animal providenciar tudo.

O Governo Brasileiro criou um passaporte gratuito para cães e gatos que viajam. Pode ser solicitado nas Sedes da Vigilância Agropecuária Internacional, localizada em portos, aeroportos e postos de fronteira. O passaporte terá validade por toda a vida do animal. Veja aqui.

 

Caixa de Transporte:

Mas como transportar meu pet?

Tudo vai depender do tamanho do seu pet e das regras da empresa aérea.

Ele pode ir embaixo do seu assento (se for de porte pequeno – veja as regras de cada empresa) ou no compartimento de cargas vivas que tem ambiente climatizado e com barulho controlado.

Particularmente, eu nunca vi transporte debaixo do assento! Mas deve ser muito mais tranquilo viajar vendo que seu pet está bem. Mas, e como ficam os outros passageiros?

Você deverá ter uma caixa de transporte.

Deverá ser escolhida uma caixa de transporte resistente, ventilada, que dê conforto ao animal, que possibilite a movimentação dele sem dar margem para ele ser jogado de um lado para outro em caso de movimentos bruscos no trajeto.

A caixa deve ser forrada com material absorvente, a comida deve ser acondicionada em local fixo.

Não esqueça do entretenimento para seu pet, coloque o brinquedinho favorito dele e para que ele se sinta mais tranquilo coloque aquela manta que ele carrega para todos os lados.

Para que ele se sinta melhor faça um teste alguns dias antes, mostre a caixa para ele, deixe que ele reconheça, que ele se adapte a ela. Afinal, ele nunca viu aquela caixa e vai ser trancado ali por um bom tempo. Ajude-o a se tranquilizar.

Coloque sempre uma etiqueta com o local de destino e seus dados para contato, além de instruções de alimentação e hidratação.

 

Algumas dicas:

Fique atento para a escolha do horário do voo. No verão prefira os noturnos e no inverno os diurnos.

Evite escalas, escolha voo direto.

Reserve o serviço com bastante antecedência e confirme alguns dias antes.

A ida para o aeroporto também deve ter antecedência de no mínimo 3 horas para resolução de qualquer problema que possa surgir.

 

Regras de algumas empresas aéreas:

– TAP: veja aqui.

– GOL: veja aqui.

– AVIANCA: veja aqui.

– TAM: veja aqui.

– AZUL: veja aqui.

– American Airlines: veja aqui.

– DELTA:  veja aqui.

– British Airways: veja aqui.

– Emirates: veja aqui.

 

Agora, com todos os cuidados tomados é aproveitar a sua viagem na companhia de seu amigo pet!

Viajantes e viajantes pet, até o próximo post!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s