Como obter a devolução do imposto pago na Europa

Olá queridos viajantes!

Hoje vamos falar sobre um assunto bem intere$$ante: a devolução do valor do imposto pago nas nossas comprinhas na Europa! Rs! Afinal, quem não gosta de economizar um pouco, não é mesmo?

clip_image002

Exemplos de empresas que intermedeiam essa devolução. As mais comuns são a Global Blue e a Premier Tax Free

Em quase todos os produtos que são comercializados na Europa, incide um imposto chamado de VAT (Value Added Tax) ou IVA (Imposto sobre o Valor Acrescentado). Ele, como ocorre com nossos impostos aqui no Brasil, na maioria das vezes já está “embutido” no preço final oferecido ao consumidor, e sua alíquota varia de país para país (geralmente fica em torno de 20%).

A boa notícia é que nós, estrangeiros não-residentes na União Europeia, temos direito à devolução de parte desse valor! Para ter direito a essa devolução é necessário: a) comprar os produtos em alguma loja “conveniada” ao sistema, pois não é obrigatório para a loja aderir ao Tax Free; b) morar fora da União Europeia (UE); c) deixar a UE, com os bens adquiridos lá, até pelo menos 03 meses depois da data da compra; e d) mostrar os produtos, recibos e formulários preenchidos ao funcionário da alfândega.

Aqui cabe dizer que não é possível obter a devolução do VAT/IVA com a compra de qualquer bem. Por exemplo, o imposto pago nos hotéis, restaurantes etc não é devolvido, assim como o pago na compra de carros, barcos etc. Também não se pode requerer a devolução do imposto sobre os bens usados ou parcialmente usados na sua estada na UE, como perfumes ou afins. Por isso, se você comprar um celular lá, o ideal é que ele esteja novo e sem uso na hora de requerer a devolução do VAT/IVA, para não correr o risco de ficar sem seu dinheirinho. Para saber mais sobre o assunto, clique aqui.

Há um valor mínimo de compra para obter a devolução, e ele varia de país para país. Na Espanha, é de 90,15€, na Inglaterra, salvo engano, é de £36. Esse valor não precisa ser gasto numa única compra, você pode por exemplo juntar os recibos de várias comprinhas na mesma loja até atingir o valor mínimo.

A devolução do imposto pode ser feita em dinheiro ou por meio de um reembolso no seu cartão de crédito, e é a loja em que você fez a compra que te informará melhor sobre quais as suas opções e como isso se efetivará, já que isso varia de acordo com o estabelecimento. O valor devolvido varia de lugar pra lugar, e dependendo do tipo de produto também. Nas vezes que recebi, ele ficou em torno de 10 a 12% do valor da compra. Bom, né? 😉

Mas afinal, como obter essa devolução do VAT/IVA? É fácil, porém um pouco trabalhoso. Vamos a um passo-a-passo!

1) Verifique se a loja em que você está comprando aderiu ao Tax Free. Procure pela marca do programa na vitrine, ou então pergunte a um funcionário se é possível obter a devolução do VAT/IVA.

clip_image003

2) Após a compra, pergunte ao caixa sobre como obter a devolução e faça como ele te indicar; em geral, ou ele mesmo preencherá o formulário de devolução, após checar seu passaporte, ou então te encaminhará para um setor da loja específico pra isso (é o que acontece nas lojas maiores). Ele vai te entregar um envelope com seu recibo e um formulário preenchido, guarde bem!

clip_image005

Formulário preenchido pelo funcionário da loja. Esse é da Global Blue, que neste caso específico foi a empresa que intermediou a devolução.

3) O próximo passo é no aeroporto, na hora de voltar para o Brasil (sempre no seu último aeroporto dentro da UE). Se você fizer compras na França, por exemplo, mas antes de voltar ao Brasil ainda vai para a Espanha, guarde seus envelopinhos. Eles deverão ser mostrados apenas no seu último ponto por lá! Lembre-se de deixar seus bens em local de fácil acesso, pois pode ser que você precise mostrá-los (é regra pedirem pra mostrar, mas isso nem sempre ocorre). Assim, se alguma coisa que você comprou e quer receber o VAT/IVA de volta estiver em mala que vai ser despachada, melhor fazer isso antes do check in, ok?

4) No aeroporto, procure por um guichê da alfândega destinado a isso. Sempre vai ter um monte de placa indicando “VAT Refund” ou “Retorno de IVA”, não é difícil achar! Existem desses guichês antes e depois da área de inspeção e segurança, portanto você pode fazer isso antes ou mesmo depois do check in (mas não esqueça de que terá que mostrar os bens, hein!). Muitas vezes tem uma fila nesses guichês, então chegue um pouco mais cedo do que chegaria no aeroporto (uma meia hora, 45 minutos antes do normal). Lá vão te pedir o passaporte, os formulários, vão olhar os bens e carimbar o formulário, mais nada, é só a “validação” alfandegária.

clip_image006

Envelope contendo o formulário e o recibo da sua compra

Obs.: No site oficial do Aeroporto de Heathrow, em Londres, eles indicam que produtos grandes ou roupas devem ser apresentados nos guichês antes do check in; e que produtos mais valiosos, como relógios, câmeras ou smartphones devem ser apresentados somente após passar pela área de inspeção e segurança. Para saber mais: link. Não sei se isso se estende aos demais aeroportos, mas é bom ficar de olho!

5) Agora, você tem duas opções: a) envia pelo correio o envelope com o seu formulário carimbado (esse envio pode ser feito à própria loja ou a alguma daquelas empresas intermediadoras, tipo Global Blue – sempre de acordo com o que ficou combinado com a loja), e receberá de volta o valor em cheque ou reembolso no seu cartão de crédito;

b) após a inspeção, quando já estiver na área de embarque (com seu formulário carimbado de acordo com o passo anterior, não se esqueça), procure uns guichês específicos para a devolução do valor, os chamados “VAT Cash Refund”… Achar esses guichês também não é difícil, e pode haver mais de um de acordo com a loja que você comprou, ou mesmo a empresa que está fazendo a intermediação.

clip_image008

Guichê específico da Global Blue no aeroporto de Madrid

clip_image010

Guichê de outras empresas, como por exemplo Premier Tax Free e a loja El Corte Inglés, também no aeroporto de Madrid

Ali você entrega em mãos o seu envelope e pode escolher se quer receber o valor em dinheiro, na hora, ou por meio de reembolso no seu cartão de crédito. Caso opte por receber em cash, pode até escolher a moeda, mas saiba que as taxas de conversão não são muito amigáveis. O melhor é receber mesmo na moeda do país, ou se isso não for vantajoso pra você (caso seja, por exemplo, uma moeda que você não vai usar de novo tão cedo), vale a pena pedir estorno no cartão. Nesse caso eles cobram uma pequena taxa e tem um prazo de até 30 dias pra fazer a devolução, mas não se preocupe, você fica com um comprovante da transação e um telefone para contato caso o reembolso por ventura não ocorra no prazo acertado.

Pronto! Agora você já tem o dinheirinho de volta pra gastar como quiser… quem sabe numa próxima viagem??? 🙂

Ah! Uma última informação: nessa nossa última ida à Espanha a moça do guichê da Global Blue nos ofereceu um cartão da companhia, que funcionaria como um pré-pago; segundo ela, sempre que viajarmos à União Europeia e a loja em que fizermos compras utilizar os serviços da Global Blue, o valor do imposto devolvido pode ser imediatamente creditado nesse cartão, sem toda essa burocracia que eu acabei de comentar acima. Não sei se funciona, pois ainda não usei, mas como era de graça o cartão, aceitei. Vamos ver se funciona mesmo numa próxima viagem!

clip_image012

Cartão pré-pago da Global Blue, para crédito do valor do VAT/IVA devolvido

E vocês, já receberam o dinheiro do VAT/IVA de volta? Foi fácil? Conte-nos sua experiência, quanto mais soubermos sobre esse assunto melhor!

Anúncios

39 comentários sobre “Como obter a devolução do imposto pago na Europa

  1. Viajei para a Itália via TAP, cujo ultimo aeroporto da volta era Lisboa. Eram apenas algumas horas de conexão, e fiquei na duvida se receberia o IVA em Lisboa ou Milão, ultima cidade da Itália. Recebi tranqüilamente em Milão, local onde foi mais fácil receber, nas cidades por onde andei pela Europa. Nao me pediram para ver mercadoria, ao contrario de Lisboa, por exemplo. O guinche para carimbar suas notas fiscais ficam em frente à primeira fila dos check Inn, logo que se entra, próximo ao local que empacotam as malas com plástico, e o recebimento do dinheiro também fica bem próximo ao guichê. Boa sorte!

    • Olá Lenira. Também viajei para a Itália e consegui o Tax Refund em Milão. Achei bem fácil, o que me causou certa estranheza, rs. Após passar pelo guichê e receber o IVA em dinheiro perguntei para o atendente se precisava depositar os envelopes em alguma caixa dos correios e ele me informou que não. Isso procede? Fiquei na dúvida e com receio de me cobrarem o valor repassado acrescido de 15% a título de multa.

      Desde já agradeço eventuais esclarecimentos =)

      Obrigada,

      Amanda

      • Oi Amanda,

        É só isto, depois que você recebeu a devolução você acabou o processo.
        A outra opção é simplesmente deixar o envelope na caixa de correio, e depois passar no guichê de conferencia com as notas já carimbadas.
        No seu caso, já foi direto receber o $ e o processo finaliza.

        Abraços, Amigas Viajantes

  2. ESTIVE NA ESPANHA E EM PORTUGAL EM OUTUBRO E NOVEMBRO DE 2013 E RETORNEI AO BRASIL DE NAVIO, EM 13 DE NOVEMBRO, QUANDO O NAVIO PAROU EM LISBOA, LEVEI MINHAS COMPRAS ATÉ A ALFÂNDEGA, DEPOIS DE TODOS OS FORMULÁRIOS CARIMBADOS E PREENCHIDOS PARA QUE O REEMBOLSO FOSSE FEITO EM MEU CARTÃO DE CRÉDITO, COLOQUEI OS ENVELOPES EM UMA URNA, LOCALIZADA NO PORTO DE LISBOA, PARA A PREMIER TAX FREE E PARA A GLOBAL-BLUE E DEPOIS DE 4 MESES E MEIO NADA DE REEMBOLSO. ATÉ O MOMENTO ESTOU ACHANDO ISTO UM VERDADEIRO ENGODO!

    • Oi, Claudia! Pois é, uns amigos meus que colocaram os envelopes para serem enviados à Global Blue também nunca receberam… Faz mais de 6 meses. Mas como eu disse no post, eu fiquei na fila dos guichês e então entreguei “em mãos”. Na Inglaterra optei por receber por meio de um crédito no cartão (que ocorreu poucos dias depois), e na Espanha optei por receber em euros mesmo (e saí de lá com o dinheiro na mão!). Então engodo não é, mas é sempre bom saber que mandar pelo correio deles, depositando nessas urnas, não funciona bem! Obrigada por compartilhar sua experiência conosco! Beijo!

    • Pior aconteceu comigo, também tive problemas na conecção com o voo da volta e só deu tempo também de carimbar, enviei via Sedex para ter a certeza do recebimento por parte deles, resultado perdí foi mais R$ 86,00 pela postagem do Sedex. Até a presente data

  3. Olá Maria, tudo bem?
    Olha só, estou com uma dúvida e não consigo encontrar a resposta, numa dessas você sabe hehe. Vim para Milano fazem 20 dias fazer uma parte de meu doutorado e ficarei até Abril de 2015. Bom, é justamente sobre esse período longo de minha estadia que está baseada a dúvida, pois como necessitarei comprar comutador e demais eletrônicos, gostaria de poder “aproveitar” da oportunidade de reembolso do IVA, porém minha estada em Milano ultrapassa, óbviamente, o limite dos 90 dias. Com base de que possuo visto de estudo, será que consigo a reinstituição do IVA da mesma forma?
    Grato até então!!

    • Oi, Rodolfo! Olha, eu realmente não sei se o visto de estudante por si só é um impedimento para a devolução do VAT, mas o prazo da sua estada com certeza é…. Não sei como você faria para obter esa devolução no seu caso. De qualquer forma, boa sorte 🙂 Abraços!

  4. Olá, tudo bem?
    Estive em Portugal no final do ano e comprei um produto no valor de 488 euros, no entanto, ainda não foram debitados os 65 euros do IVA no meu cartão de crédito e pior do que isso não tenho o protocolo que vc mencionou com o nº do telefone para tentar algum contato. Fiz o procedimento no aeroporto de Madrid (o último de minha escala para o Brasil) no guiche Exchange. A minha intenção era receber em “cash” porém o vendedor português não preencheu determinado campo no formulário que me obrigou a aceitar a opção do cartão de crédito.
    Sabe a quem posso recorrer?
    Obrigado.

  5. Olha, fiz todo este processo e pedi o reebolso no meu cartão de credito. E apos meses recebi em casa Cheques para serem sacados!!!’E isso mesmo cheques. Fala como é vou sacar um cheque da Europa aqui no Brasil de 20 a 50 dolares, já procurei vários locais. Mandei email e nada. Enfim, nunca mais uso isso. Afff.

    • Boa noite Agata, vc realmente foi premiada hein?! Acho que devem ser raras as vezes que isso acontece, conversei com várias pessoas e ninguém recebeu cheque. Então deixa eu te perguntar uma coisa, vc já tentou depositar os cheques? Eu sei que tem uma tarifa bancária pra isso, que não é barata, mas não basta tentar, pois a meu ver é a única forma de conseguir receber algum valor.

      At

      Jannayna

  6. Olá, fiquei com uma dúvida: meu vôo de volta é as 6 da manhã e imagino que esses guichês não fiquem abertos durante toda a madrugada. Vc sabe como devo proceder?

    • Olá,
      Não sabemos dizer o horário de funcionamentos dos guichês que varia de aeroporto para aeroporto.
      Sugiro verificar no site do aeroporto de seu retorno.

  7. Recebi dois cheques pelo Correio da Global Blue Service. Onde posso trocar por dinheiro? Estou quase desanimando porque já vi várias pessoas reclamando na internet. Pesquisei em vários sites e não achei ninguém falando que conseguiu trocar. Existe algum banco que aceite? Obrigado.

  8. No meu embarque para o Brasil a fila estava grande, só deu tempo de carimbar os tax free, não deu tempo de pegar o dinheiro, senão iria perder o voo, minhas compras foram feitas em dinheiro, tenho como enviar pelos correios e pedir reembolso no cartão de crédito???

    • Ciro, eu li em alguns lugares que se vc tem tudo carimbado e o envelope da tax free pode enviar e receber no seu cartão de crédito (parece que o trâmite está no envelope). Mas sinceramente, não sei como funciona literalmente.
      Tem que ficar ligado porque a restituição tem que ser feita num determinado prazo.
      ATt

      Jannayna

  9. O cartão da Global Blue é emitido na hora?
    Pensei em solicitar um pelo site, mas minha viagem já é para o dia 25/03/2015 hoje é dia 06/03/2015. Seria enviado pelo correio.
    Eles emitem o cartão na hora? Porque eu poderia assim que pousar no primeiro aeroporto solicitar um cartão e quando fosse no fina da viagem resgatasse meu dinheiro.
    Obrigado.

  10. Olá… Irei viajar para Paris em maio de 2015. O último aeroporto que passarei é o de Lisboa. Devo pedir o reembolso em Lisboa??? Ou no voo de Paris a Lisboa?? E qual é a melhor forma? Queria receber em real, então devo pedir no cartão de crédito??

  11. Adorei suas dicas. Entrei no site da Global Blue, lá tem um link para requerer o cartão. Mas pelo que está no site, não seria um pré-pago, mas apenas um facilitador na hora de preencher os formulários, já que seus dados seriam inseridos nos formulários automaticamente. Bem, acho que vou pedir o meu.

  12. Vamos ver se entendi, vou a Lisboa em maio.
    As lojas podem ser conveniadas a diversas empresas de reembolso, isso?
    De acordo com o convenio é que vou procurar determinado guiche? E se forem de mais de um terei de ficar em mais de uma fila?
    Em Lisboa só tem no aeroporto o guiche de reembolso?

    Obrigado, gostei das dicas, já tinha pensado em embarcar as compras e depois fazer, porque quando fui a Paris fiz o reembolso na Lafayete, era bem fácil, apesar da fila grande.

    • Oi Lidimara, desculpa a demora em responde-la.
      Voce não precisa ir a varios guiches.
      O que difere nos diferentes tipos é o formulario que você vai receber na loja e preencher.
      Depois é juntar tudo e entregar em um unico local no momento de saida da Comunidade Europeia.
      Espero ter esclarecido.

      Abraços, Fabi

  13. Olá! A solicitação de reembolso deve ser feita somente quando do retorno ao Brasil ou pode ser feita no momento da saída da União Europeia? Exemplo: passarei 3 meses da Itália e depois irei para Suíça. Posso pedir o estorno do VAT quando for à Suiça?
    Obrigado!

    • Oi Eduardo, sempre fizemos no momento de retorno ao Brasil. No ultimo país da Comunidade. Eles pedem para checar passaporte e bilhete de embarque. Algumas vezes os itens comprados também.

      Abraços.

  14. Taxi Free e Fria

    Na minha experiência eles não fazem o debito em cartão.Hoje cheguei da europa saindo pelo aeroporto de Lisboa.Eu e varias pessoas desistiram do recebimento para não perder o vôo pois tinha uma fila imensa e apenas uma funcionaria lenta e mal humorada.E uma tremenda falta de respeito com o consumidor a sensação é que eles fazem de sacanagem para não devolverem o imposto.

    • Se carimbar os Taxi Free e quando chegar no Brasil, preencher todos os dados, enviar cópia do Passaporte e Copia do Cartão de crédito, recebe, demora mais chega. eu recebí o crédito em meu cartão. Não precisa selar o envelope.

  15. Acabei de receber um cheque VAT em casa, no Brasil!
    Fui pesquisar em como trocar o cheque e chequei até esse site.
    Alguém conseguiu trocar nos bancos daqui?

  16. Fiz algumas compras no Camp Nou em Barcelona e não entendo direito sobre o TAX FREE, no ato da compra preenchi o formulario com dados do meu cartão de credito na viagem de volta no aeroporto entreguei o envelope no guiche e agora 45 dias após a viagem chegou uma conta pra eu pagar de 39 Euros ±140 reais dizendo na fatura TAXA DE IMPOSTO REJEITADA oq eu faço, tem como recorrer a isto? Ajudem me…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s